>Guarú Fantástico

>Quero agradecer a todos os que estiveram presentes, apoiaram e acreditaram no evento “Guaru Fantástico – 1ª Mostra de Curtas Fantásticos de Guarulhos”.

Após tantos e tantos entraves, o “Guarú Fantástico” – ex “Fam Curtas” – aconteceu neste sábado, dia 30/04/2011 e superou todas as expectativas.
Tivemos presentes realizadores de toda parte. Algumas pessoas gastaram mais de três horas de viagem para chegar ao evento e foram recompensadas com a exibição de quatro horas consecutivas de curtas fantásticos.
O público presente se assustou, deu gargalhadas e celebrou esta vitória e marco da produção cultural independente da cidade de Guarulhos.

Foram momentos emocionantes e marcantes como o discurso inflamado e emocionado de José Mojica Marins, nosso eterno Zé do Caixão.
Outro momento importante, foi a presença de Marcelo Milici, representado toda a equipe do site “Boca do Inferno” (http://bocadoinferno.com), um dos mais importantes e referência para os apreciadores do gênero fantástico e horror que completa 10 anos de existência. Agora temos uma dura batalha pra consolidar este evento, o “Guaru Fantástico” na cidade. Já estamos pensamos na 2ª edição.

José Mojica Marins (Zé do Caixão) e Liz Marins ( Liz Vamp) abrilhantaram o evento e levaram prêmios e homenagens pelo conjunto da obra, significado dentro do gênero e pelo belo trabalho social, respectivamente.

Ao final, Mojica Marins lançou seu primeiro longa metragem, o western “A Sina do Aventureiro” e distribui autografos e, notadamente satisfeito e sorridente, posou para fotos ao lado da também brilhante “Liz Vamp”
que não perdeu tempo e mordeu vários dos pescoços presentes.

Sinceramente, meu muito obrigado a todos me que apoiaram,e estimularam!

>Mais um prêmio de melhor direção para "A História de Lia"

>Primeiras impressões sobre a mostra Espantomania

Primeiramente gostaria de ressaltar o fato de que administrar uma mostra de cinema de gênero na periferia foi uma experiência inesquecível e que me preencheu (além de cabelos brancos) com uma satisfação imensa. Não vou dizer que foi fácil e divertido e em certos momentos cheguei a pensar que tudo iria por água abaixo, mas graças a minha parceira R. Raven (que agüentou meu péssimo humor no decorrer da organização da mostra) e a presença de valorosos amigos no circuito alternativo posso dizer que o projeto foi um total sucesso tanto para a região quanto para o próprio gênero Horror, marginalizado e jogado às bordas como subcultura por pseudo intelectuais e críticos frustrados.

Mesmo com uma saraivada de eventos que ocorriam na Casa de Cultura Palhaço Carequinha (ensaio de escola de samba, formatura de criança, encontro de violeiros e show de forró universitário) a meta da Mostra Espantomania foi alcançada: assombrar o bairro do Grajaú (SP).

Foram quase 20 horas de exibição de curtas de diversos países, mostras competitivas, sorteios, atividades culturais e sociais, bate papo e curiosidades sobre o gênero horror/fantástico em dois dias que “tocaram o terror” na periferia da zona sul de São Paulo. O evento contou com a participação de feras no assunto como Adriano Siqueira (escritor e colecionador de artefatos sobre vampiros), Alfer Medeiros (escritor, Fúria Lupina Brasil), Lord A (DJ e promoter), Soira Celestino (escritora, Antologia UFO: Contos Não Identificados), e Renato Rosatti (colunista e editor do fanzine Juvenatrix) e a presença de alguns diretores como Marcos T. R. Almeida (Devaneios do Conde Lopo), Marcio Desideri (Torre Sangrenta) e Renato Santos (Cativeiro). A primeira edição da mostra começou um tanto tímida (quase 50 pessoas juntando os dois dias), mas interagiu bem com os convidados e filmes exibidos no local participando de quase todas as atividades. O projeto “Monstros que Salvam” conseguiu angariar 10 quilos de alimento com a estréia de seu Quiz do Horror e deixando aqui registrado que o “Monstros que Salvam” não ficará ligado somente ao Espantomania e sim a quaisquer evento que quiser levantar esta bandeira em prol da luta contra a fome.

Infelizmente a minha palestra sobre “Maquiagem de Horror” teve de ser cancelada, pois a sala que havíamos reservado teve de ser tomada novamente para um ensaio de violeiros que aconteceria no local, mas de resto todo o dia foi repleto de novidades e convidados. Após a apresentação do documentário “Sangue Marginal” e uma sessão de fotos no saguão do CineGrajaú apresentamos ao público a sessão Panoramacabro que exibiu curtas dos mais diversos cantos do mundo como “See the Dead” (Robert W. Filion, USA), “Naturaleza Muerta” (Rafa Dengrá, Espanha), “Zero Day” (Javier Gomez, Espanha), o curta nacional “Coagula” (Carlos G. Gananian, Brasil), e os magníficos “Rare Exports Inc.” (Jalmari Helander, Finlândia, e que acabou com o Natal de algumas crianças presentes… hehehehe) e “Mamá” (Andres Muschietti, Espanha ).

Mas além de momentos gloriosos e de realização pessoal a mostra Espantomania foi assombrada pelo espírito maligno de uma perigosa entidade chamada “Zica”. As manifestações ocorreram no ar condicionado da sala de cinema que insistia em “batizar” os espectadores desavisados com uma chuva de gotas geladas. O problema só foi resolvido ocupando as cadeiras afetadas pelas goteiras do aparelho de ar condicionado com baldes de plástico. Os baldes chamaram tanta atenção que os batizamos como Boris, Bela e Chaney (sic.).

Outro “caroço” que tivemos foi com a aparelhagem da sala de exibição. Como, por motivos que desconheço, o CineGrajaú não tem acesso direto ao projetor e como substituto utilizamos um amplificador e um datashow alguns trabalhos ficaram com sua qualidade real danificada, como foi o caso do curta metragem “Torre Sangrenta”, de Marcio Desideri, que teve seu som alterado por não ser compatível com o aparelho de DVD utilizado na exibição, mas mesmo assim teve uma votação fechada e recebeu o prêmio “Revelação 2010”. E para finalizar, a votação para a mostra competitiva de longas e média-metragens teve um final inusitado: a exibição foi alterada devido à falta de público no local. Para não perdermos o horário e os participantes não perderem sua chance a equipe do Espantomania se reuniu com alguns dos diretores que ficaram até o final da mostra (que terminou as 21:00 horas) e resolvemos fazer uma sessão fechada somente para votação.

No domingo o sol já estava castigando e chegamos com certo atraso (tá bom… foi com uma hora de atraso!) e os valorosos guerreiros do underground Renato Rosatti, Alfer Medeiros e Adriano Siqueira já estavam no local se refrescando na sorveteria que fica em frente ao CineGrajaú. Algumas mudanças de horário foram feitas e o Bate Papo com o Horror teve seu início sem problemas. A mesa-redonda contou com a presença de Alfer Medeiros, Renato Rosatti, Adriano Siqueira e Lord A e a mediação ficou por conta do abominável Iam (Gore) Godoy que mesmo com ocasionais “brancos” no meio da conversa conseguiu, junto com os convidados, divertir e apresentar ao público curiosidades da mitologia do gênero Horror como cemitérios por debaixo de bairros nobres do centro de São Paulo, parentescos macabros de alguns diretores de cinema com assassinos seriais, filmes trash, mãos humanas (?), revistas e quadrinhos antigos sobre o gênero, alienígena Bilú, melancias e flores-vampiro entre outras “esquisitices” que só uma mesa-redonda com grandes nomes do horror alternativo poderia proporcionar.

A segunda sessão do Panoramacabro contou com a exibição dos curtas Delenda Est Genesis (Rafa Dengrá, Espanha), Hostel (Anish John, India), o magnífico Ataque de Pânico (Fede Alvarez, Uruguai), Coleção de Humanos Mortos (Fernando Rick, Brasil, e que causou certo “desconforto” na platéia… heheheheh) e 06 Tiros; 60 ml (Kapel Furman, Brasil). Na hora do “Quiz Especial: Filmes de Horror”, os participantes concorreram a livros de horror e ficção científica doados pelos escritores e parceiros da mostra como a antologia Metamorfose: A Fúria dos Lobisomens (antologia da Ed. All Print), UFO: Contos Não Identificados (antologia da Ed. Literata), Na Última Lua Cheia (André Bozzetto Jr.), Abençoado (Juliano Sasseron), Aos Olhos das Morte (Marcelo Amado), Sementes no Gelo (André Vianco) e Fúria Lupina (Alfer Medeiros) além de exemplares das revistas Boca do Inferno.Com, Geração X e Fangoria (importada) respondendo a perguntas e pegadinhas sobre filmes de terror em geral.

No final da mostra mais uma surpresa. O documentário “Maldito!”, que conta a trajetória do diretor e cineasta José Mojica Marins (mundialmente conhecido como Zé do Caixão) acabou por não ser exibido por um triste motivo: falta de interesse do público que não compareceu à sessão e só restou a equipe da produção desmontar o material de exibição e seguir o caminho de casa, orgulhosos por mais esta realização que mesmo repleta de obstáculos fechou com chave de ouro o ano de 2010.

SOBRE A VOTAÇÃO DA MOSTRA COMPETITIVA

Tirando os problemas decorrentes da aparelhagem do espaço cultural e os eventuais “tropeços” da organização da mostra (pôxa gente, foi nossa primeira vez!) as votações da 1° mostra de curtas de horror/fantástico do Grajaú foram de vento em popa. Depois de escravizar os diretores e espectadores por algumas horas na sala de exibição e passar a madrugada toda contando votos com litros de café e energéticos ao lado finalmente vamos apresentar os vencedores da mostra competitiva do Espantomania. A divulgação das colocações 2° e 3° lugar na mostra competitiva não terá caráter de premiação e sim apenas informações técnicas de como foi o andamento dos demais curtas inscritos na mostra na hora das votações.

Preparem-se para emoções fortes…

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA-METRAGENS

PLACA HORRESCO REFERENS PARA A MELHOR MAQUIAGEM:

FILME: Behemoth.

DIRETOR: Carlos G. Gananian.

CIDADE: São Paulo.

2° E 3° LUGAR: Torre Sangrenta e Gato.

PLACA HORRESCO REFERENS PARA A MELHOR EFEITO:

FILME: O Livro de Jô.

DIRETOR: Renato Rodrigues.

CIDADE: São Paulo.

2° E 3° LUGAR: Lua Perversa e You Bitch Die!.

PLACA HORRESCO REFERENS PARA A MELHOR ROTEIRO:

FILME: A Carne.

DIRETOR: Dimitri Kozma.

CIDADE: São Paulo/Vancover.

2° E 3° LUGAR: Akai e Lua Perversa.

PLACA HORRESCO REFERENS PARA A MELHOR DIREÇÃO:

*Empate técnico*

FILMES: Gato e A História de Lia.

DIRETORES: Joel Caetano e Rubens Mello.

CIDADE: São Paulo/Guarulhos.

2° E 3° LUGAR: Akai e Fale Comigo.

PLACA HORRESCO REFERENS PARA A MELHOR TRILHA SONORA:

FILME: Damballah Negra.

DIRETORES: Iam Godoy e Alexandre Ribeiro.

CIDADE: São Paulo/Mauá.

2° E 3° LUGAR: You Bitch Die! e Moonlight Sonata.

PLACA HORRESCO REFERENS – REVELAÇÃO 2010:

FILME: Torre Sangrenta.

DIRETOR: Márcio Desideri.

CIDADE: São Paulo.

MOSTRA COMPETITIVA DE MÉDIA E LONGA-METRAGENS

Por causa dos problemas de horário as votações da mostra competitiva de médias e longas-metragens foi de caráter fechado entre os organizadores da mostra e alguns convidados. Esta foi a única forma de seguirmos em frente com esta etapa da votação das mostras competitivas e assim dar espaço aos diretores que enviaram seus trabalhos para inscrição. Desculpem-nos pelas alterações.

PLACA HORRESCO REFERENS PARA A MELHOR MAQUIAGEM:

FILME: Mangue Negro.

DIRETOR: Rodrigo Aragão.

CIDADE: Perocão (ES)

PLACA HORRESCO REFERENS PARA A MELHOR ROTEIRO:

FILME: O Inimigo.

DIRETORES: Alexandre Ribeiro e Lexy Soares.

CIDADE: Mauá.

PLACA HORRESCO REFERENS PARA A MELHOR DIREÇÃO:

FILME: Era dos Mortos.

DIRETOR: Rodrigo Brandão.

CIDADE: Minas Gerais.

E para finalizar este post deixarei aqui uma lista das pessoas que deram vida a Mostra Espantomania divulgando os cartazes, trocando as datas, doando materiais para o projeto “Monstros que Salvam” e encorpando o evento com suas presenças. O sucesso da mostra é de vocês…o Horror agradece!!!

RENATO ROSATTI

ADEMIR PASCALE

GERSON BALIONE

ALFER MEDEIROS

SOIRA CELESTINO

ADRIANO SIQUEIRA

MARCIO BARALDI

LEBOS RIBEIRO CHAGURI

BELL BONE

MÁRCIO BONIFÁCIO

LUCIANO REIS

DAIENE DE ÂNCORA

CAMILLA LENORA

LORD A

MILADY XENDRA

MARCOS T. R. ALMEIDA

IGOR

RENATO SANTOS

MÁRCIO DESIDERI

RENATO ARAGÃO

JOÃO SANTOS

WAGNER MOLOCH

ALEXANDRE TIOSSI RIBEIRO

RODRIGO BRANDÃO

AUDREY MARTILIANO

LUIS SÁ

DIMITRI KOZMA

RUBENS MELLO

JOEL CAETANO

ANDRÉ BOZZETTO JR.

PETER BAIESTORF

RENATO RODRIGUES

SITE AERIS

BLOG DIGITAL RIO

BLOG HEADTHRASH

BLOG GUARDIÕES DE ADRIANA

BLOG OS 4 ELEMENTOS

BLOG CAPACITOR FANTÁSTICO

CINE PERIFERIA CRIATIVA

BLOG SIMBOLOGIA MALDITA

>"A Carne" ganha prêmios

>“A Carne” vence em três categorias do Corvo de Gesso

Sex, 03 de Dezembro de 2010 15:35

Hollywood não errou por completo, já que o Corvo de Gesso é uma “espécie” de Oscar, inspirado na mais cobiçada estatueta do mundo cinematográfico, e entregue, anualmente, pela pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas nos Estados Unidos.

O casal Paulo Carneiro e Neusa Zettles, de Igaratá, veio a Jacareí para assistir à entrega do prêmio e se divertiu, inclusive posando para fotos. “Pena que a gente não pode vir em todas as sessões (Projeto Cinema de 5ª). Mas acho muito bacana essa iniciativa de Jacareí estimular as produções independentes. Não faço curtas, mas adoro dar uns pitacos”, comentou Neusa.

Como participar – Para quem não conhece ainda o projeto Cinema de 5ª, mas tem curiosidade de saber como funciona, as sessões são realizadas todas as quintas-feiras, às 19h, na Sala Mario Lago (Pátio dos Trilhos), com entrada gratuita. Além de assistir às produções independentes, o espectador também pode se associar ao Cineclube de Jacareí (www.cineclubejac.blogspot.com).

Vencedores do Prêmio Corvo de Gesso de 2010:

Categoria Documentário: Microbiografia: Nina Ramos (Jacareí)

Categoria Curta de Celular: O Maníaco do Machado de Solda – Misake Kugi (Jacareí)

Categoria Minuto: A Realidade é Subjetiva – Clayton Galego (Jacareí)

Categoria Estudantil: A Moça do Cemitério – Projeto Estudantil Amância Dias (Jacareí)

Categoria Defeitos Especiais: Dom Fellini – Série: Projeto Anti-Cachecol Episódio 05 (Jacareí)

Categoria Fotografia: O Livro de Jó – Renato Rodrigues (Jacareí)

Categoria Edição: O Livro de Jó – Renato Rodrigues (Jacareí)

Categoria Roteiro: A Carne – Dimitri Kozma e Geisla Fernandes (SP)

Categoria Direção: A Carne – Dimitri Kozma e Geisla Fernandes (SP)

Categoria Ficção: A Carne – Dimitri Kozma e Geisla Fernandes (SP)

Categoria Musical: Videoclipe Manguetown – Wagner Rodrigo

Categoria Genericão: Bob, O Motivador – Los Mangues (Botucatu)

Categoria No Ar: Brincando Com Fogo – Sérgio Nogueira (Jacareí)

Categoria Animação: Faroeste Caboclo – Leonardo Amaral (Jacareí)

————————————————————————————————————-

A Carne (The Meat), 20 min

Drama / Suspense / Horror

A carne é nosso filho primogênito, gerado por nove meses e concebido em vinte e quatro horas ininterruptas, com todas as dores de um parto. Naturalmente, um filho segue seu caminho e desprendidamente oferecemos um pedaço de nós a vocês. A nossa carne.

Giorgio e Karina são recém-casados que optaram por tentar uma vida mais calma e com o ar fresco que só uma fazenda no interior pode proporcionar. Ele, um renomado chef de cozinha, especializado na criação e preparação de receitas à base de carne. Ela, esposa dedicada e amorosa, que tenta aceitar o trabalho do marido, mesmo sendo vegetariana. Na convivência com um antigo empregado da fazendo, o caseiro Antônio, eles aguardam a chegada de um bebê, para completar o sentido de suas vidas. A tranquilidade é interrompida para dar lugar a um jogo de mistério que expõe as diferenças dos parâmetros de discernimento da realidade, levando a resultados extremos.

Direção e Roteiro: Dimitri Kozma e Geisla Fernandes

Assistente de Direção: Rubens Mello

Com: Elaine Thrash, Dimitri Kozma, Rubens Mello, Fernando Domenico, Tatiane Leão, Geisla Fernandes, Fabiana Ferlin, Luiz Amorim

Argumento Original: Raphael Borghi

Locução: Rubens Mello

Produção Executiva: Geisla Fernandes, Raphael Borghi, Dimitri Kozma, Fernando Domenico

Assistente de Produção: Luiz Amorim, Tatiane Leão, Fabiana Ferlin

Fotografia: Yuri Seid e Raphael Borghi

Cinegrafista: Yuri Seid

Iluminação: Raphael Borghi

Maquiagem de Efeitos: Rubens Mello e Raphael Borghi

Edição: Dimitri Kozma

Trilha Sonora: Leonardo Ciotti de Oliveira

Design de capa: Luiz Amorim

 
http://www.youtube.com/watch?v=jmzxka-t728
 
http://www.youtube.com/watch?v=75QnkovOJxI&feature=related