>Romance "Dracula" comemora 114 anos de sucesso

>

Neste mês de maio comemoramos o aniversário da publicação do romance mais conhecido de Abraham (Bram) Stoker, intitulado “Dracula”. Citar a importância desta obra não é necessário já que uma das criaturas mais perversas e assustadores da história da literatura e que até hoje é considerado um dos vilões mais assustadores da literatura dispensa qualquer apresentação. Mas como o propósito do site é o de apresentar o horror sob todas as suas roupagens homenagearemos esta obra-prima da literatura de horror com uma pequena biografia histórica.

Publicado em 26 de maio de 1897, o romance tem a forma de um agrupamentos cartas, por meio das quais os vários personagens vão contando a sua história. Tudo começa quando o jovem Jonatham Harker chega a um castelo na Transilvânia e conhece o misterioso conde Drácula. A partir daí, muitos pescoços serão atacados pela sede do vampiro – incluindo a noiva de Harker, Mina, e a amiga desta, Lucy, além de toda a tripulação do navio que o levaria à Abadia de Carfax, em Londres.

O romance teve várias adaptações ao cinema e originou diversas outras histórias, algumas mais fiéis ao conceito vampírico original, outras com vampiros modernos e charmosos – como o Lestat de Anne Rice e o Edward (eca!) de Stephenie Meyer.

Drácula tem sido designado como vários gêneros literários, incluindo literatura de vampiros, ficção de horror e romance gótico. Estruturalmente, é um romance epistolar, ou seja, contada como uma série de cartas, entradas de diário, registros de bordo etc. Embora Stoker não tenha inventado o vampiro, a influência do romance na popularidade dos vampiros foi singularmente responsável por muitas peças de teatro, cinema, televisão e muitas interpretações ao longo dos séculos 20 e 21.

O romance foi adaptado muitas vezes, especialmente para o cinema e teatro e o vampiro foi usado em muitas histórias e paródias independentes do romance original, sendo usado até hoje por diversos autores em diversas mídias, sendo tema recorrente na cinematografia mundial. O romance mais recente a tratar do assunto é “The Historian”, de Elizabeth Kostova. Em “Vlad: The Last Confession”, C. C. Humphreys narra a história por trás do mito, ou seja, as crueldades do conde real. Dizem que Bram Stoker se inspirou no livro policial “The Moonstone”, escrito por Wilkie Collins, para escrever Drácula em forma de diário.

Após o livro de Bram Stoker, Drácula se tornou um dos ícones mais conhecidos e cultuados das histórias de terror. Nos cinemas, ele foi interpretado diversas vezes por atores consagrados, como Bela Lugosi, Christopher Lee, Frank Langella e Abel Salazar entre outros. Alguns problemas também cercaram a obra do velho escritor irlandês como a filmagem de “Nosferatu, Eine Symphonie des Grauens” (F. W. Murnau – 1922), baseado no célebre romance de Bram Stoker, embora com nomes de personagens e lugares alterados, pois os herdeiros do escritor não concederam a Murnau autorização para realizar este filme o que não impediu o diretor de filmá-lo. Com a causa ganha pela família Stoker todas as cópias de Nosferatu foram caçadas e destruídas e graças à algum colecionador que “importou” o filme para fora do país que tivemos a oportunidade de presenciar um dos maiores clássicos expressionistas do cinema mudo.

Entretanto, quem foi realmente o Conde Drácula?

Muitas fontes citam o Conde Vlad Tepes, o Empalador, como a principal inspiração de Stoker para criar o vilão de sua história se bem que alguns boatos dizem que o personagem foi inspirado nas ações de uma condessa sádica da Hungria chamada Erszebeth Bathory, que tomava banho no sangue de suas criadas para “manter” a sua juventude. Sobre o Drácula histórico temos o seguinte relato:

“Vlad Dracula nasceu na Transilvânia em 1431 na cidade de Sighisoara. Seu pai, Vlad Dracul foi um membro d’A Ordem do Dragão (Ordo Dracul), que era uma espécie de ‘cruzados’ que tinha um pacto de luta eterna contra o Império Otomano. O nome Dracul significa Dragão ou Demônio, e se tornou o símbolo de seu pai porque ele usava o símbolo do dragão em suas moedas”.

Pesquisas recentes, contudo, mostram que Stoker pouco sabia sobre Vlad III e sua história. Visto que as histórias sobre vampiros na Europa vem principalmente da região da Transilvânia, é fácil entender porque Stoker escolheu aquela localização. Assim sendo, uma busca rápida pelos líderes históricos da região mostrariam Vlad Drácula como a escolha perfeita para um vilão sádico, sem escrúpulos e aterrorizador. Dracula era um candidato natural ao vampirismo.

Hoje, o romance “Dracula” completa 114 anos com o mesmo fascínio da época em que foi lançado e com o mesmo charme cativa leitores de todas as idades e ciclos sociais, apavorando os homens com sua ferocidade guerreira e cativando as mulheres com seu timbre aristocrático e sedutor.

Sendo assim, toda a equipe do site Gore Boulevard deseja um Feliz aniversário ao “Rei dos Vampiros”.

Anúncios

>Retrospectiva + Master "Class Troma Entertainment"

>

PÁGINA INICIAL

troma


retrospectiva + master class

troma entertainment


Black Vomit vai realizar em parceria com o Cine Olido uma Mostra Retrospectiva da mais antiga produtora independente em atividade no mundo, a Troma Entertainment, com a presença da lenda viva do cinema independente: Lloyd Kaufman!

Entre os dias 31 de maio e 05 de junho, serão exibidos no Cine Olido os oito maiores sucessos da Troma com legendas em português, além de três documentários sobre a produtora, sendo a maioria dos filmes inéditos no Brasil.

No sábado, dia 04 de junho, a Black Vomit vai presentear os amantes do cinema independente com a mundialmente conhecida Master Class Make Your Own Damn Movie com o cineasta e dono da produtora, Lloyd Kaufman! Corra, porque serão apenas 150 vagas para a Master Class! Além de tradução simultânea e coffee break, o evento será totalmente gratuito!

Para participar, basta preencher no site http://www.blackvomit.com.br/troma/ até o dia 23 de maio. Não é sorteio! É por ordem de inscrição!

Datas e Local de ExibiçÃo

• Retrospectiva dos Filmes: 31 de maio a 05 de junho, no CINE OLIDO
• Master Class com Lloyd Kaufman: 04 de junho, no CINE OLIDO

>"Guarú Fantástico" – Vencedores da mostra.

>

Segue relação dos curtas vencedores por voto popular da “Primeira Mostra de Curtas Fantásticos de Guarulhos”.

Desde já agradeço por acreditarem e ajudar a fazer o evento acontecer. Sou apenas um aprendiz, que tem como mestres estas pessoas lindas e maravilhosas que conheci nas mostras em que tenho circulado: Vivi Amaral e Eduardo Santana (CineFantasy), Bernadette Lyra, Laura Cánepa e Gelson Santana (Cinema de Bordas) Iam Godoy e R. Ravena (Espantomania).

1º Lugar (vendedores da mostra)

Melhor Curta: “Gato” – Joel Caetano / “Ninguém deve Morrer” – Petter Baiestorf
Melhor Roteiro: “Gato” – Joel Caetano
Efeitos Especiais: “ O Último Dia” – Kapel Furman
Melhor Ator: “Gato” – Joel Caetano
Melhor Atriz: “ O Assassinato da Mulher Mental” – Mariana Zani
Melhor Diretor: “ Ninguém Deve Morrer” – Petter Baistorf
Melhor Fotografia” “ O Último Dia” – Alexandre Ache
Melhor Montagem: “ Ninguém deve Morrer” – Gurcius Gewdner
Melhor Criatura: “Chupa Cabras” – Rodrigo Aragão

>Guarú Fantástico

>Quero agradecer a todos os que estiveram presentes, apoiaram e acreditaram no evento “Guaru Fantástico – 1ª Mostra de Curtas Fantásticos de Guarulhos”.

Após tantos e tantos entraves, o “Guarú Fantástico” – ex “Fam Curtas” – aconteceu neste sábado, dia 30/04/2011 e superou todas as expectativas.
Tivemos presentes realizadores de toda parte. Algumas pessoas gastaram mais de três horas de viagem para chegar ao evento e foram recompensadas com a exibição de quatro horas consecutivas de curtas fantásticos.
O público presente se assustou, deu gargalhadas e celebrou esta vitória e marco da produção cultural independente da cidade de Guarulhos.

Foram momentos emocionantes e marcantes como o discurso inflamado e emocionado de José Mojica Marins, nosso eterno Zé do Caixão.
Outro momento importante, foi a presença de Marcelo Milici, representado toda a equipe do site “Boca do Inferno” (http://bocadoinferno.com), um dos mais importantes e referência para os apreciadores do gênero fantástico e horror que completa 10 anos de existência. Agora temos uma dura batalha pra consolidar este evento, o “Guaru Fantástico” na cidade. Já estamos pensamos na 2ª edição.

José Mojica Marins (Zé do Caixão) e Liz Marins ( Liz Vamp) abrilhantaram o evento e levaram prêmios e homenagens pelo conjunto da obra, significado dentro do gênero e pelo belo trabalho social, respectivamente.

Ao final, Mojica Marins lançou seu primeiro longa metragem, o western “A Sina do Aventureiro” e distribui autografos e, notadamente satisfeito e sorridente, posou para fotos ao lado da também brilhante “Liz Vamp”
que não perdeu tempo e mordeu vários dos pescoços presentes.

Sinceramente, meu muito obrigado a todos me que apoiaram,e estimularam!

>Guarú Fantástico

>

1ª Mostra de Curtas Fantásticos de Guarulhos

30 de abril – 16 h, no Auditório do Sindicato. Entrada Franca

Com o intuito de fomentar e incluir a cidade de Guarulhos na esfera do cinema nacional e internacional, o ex-bancário, ator, cantor e diretor Rubens Mello criou o projeto Guarú Fantástico, com exibição de curtas e filmes para divulgação e descoberta de novos talentos nos quesitos direção e produção cinematográfica. No evento, o cineasta José Mojica Marins será homenageado pelo conjunto de sua obra, pelo fato da temática da mostra estar dentro do segmento fantástico e pela infinita contribuição do Zé do Caixão à produção do cinema de horror nacional .

“Esta 1ª mostra, depois de tantos entraves, esta sendo possivel pelo apoio que recebi da direção do sindicato dos bancários, Zinho Silva e do Zé Luiz” – esclarece Mello.

CRONOGRAMA

• 16h00 – Abertura
• Pólvora Negra – teaser do longa-metragem de Kapel Furman
• O Livro de Jó – de Renato Rodrigues
• Fale Comigo – de Audrey Martiliano
• A Origem do Ruído – Tiago Gerbasi
• kit Terror – de Rafael Aguiar
• Pilulas de Adrenalina – Destino – de Liz Vamp
• O Último dia – de Élder Fraga
• Ninguém deve Morrer – de Petter Bayestorf
• Gato – de Joel Caetano
• Na Privadidade do Numero Impar – de Leo Grego
• Pilulas de Adrenalina – Bodas de Prata – de Liz Vamp
• O Diabo de Lost Creek (The Devil At Lost Creek) – Raymond Castille
• A Carne – de Dimitri Kozma
• O Assassinato da Mulher Mental – Joel Caetano
• Ivan – teaser do curta de Fernando Rick
• O Colecionador – de Dimitri Kozma (animação)
• Pilulas de Adrenalina – Obituário – de Liz Vamp
• Voto Popular para eleger os vencedores
• A História de Lia – de Rubens Mello + Palestra sobre o filme pelo cineasta André Okuma + Psicólogo
• Acústico musical com a cantora e atriz Mari Moi

• Acútico Musical com a atriz e cantora Mari Moi

>CD “Canções dos Guarus”

>

CD ‘Canções dos Guarus”
R$15,00 com frete incluso.

Mais informações e encomendas através do e-mail rubensmello@hotmail.com

Rubens Mello é um artista que possui um grande diferencial: além de cantor também é ator, o que lhe propicia uma interpretação teatral visceral aliada a uma voz vigorosa.

Começou a sua trajetória em 1980 colaborando com a Secretaria de Cultura da cidade de Guarulhos, participando intensamente dos eventos da cidade. Flertando com a música, teatro e cinema, Rubens Mello retorna com o CD “Canções dos Guarus” contemplado pelo “Funcultura” (Fundo Municipal de Cultura – Guarulhos).

“Canções dos Guarus” propõe uma viagem sonora através de composições de artistas guarulhenses consagrados e novos talentos, mesclando diferenças e homogeneizando de forma harmoniosa em um seu próprio estilo.

Para que fosse possível o desenvolvimento do trabalho, foram investidos três meses em pesquisas, sendo que o processo total de criação durou quatro meses, contemplando a relização de ensaios, captação de áudio, criação da arte, mixagem, masterização e replicagem.

O CD possui 11 faixas com composições de artistas da região, como Helton Gomes, Amauri Falabella, Aldo Di Julho, Eliane Delage, Iládio Davanse, Beto Santos, Telles, Zé Rubens, Eloy Miranda e do próprio Rubens Mello.

Apostila de Técnica Vocal
R$15,00